Avaliação Preliminar da Reunião das Lideranças com a prefeita regional do Jabaquara – 17-10-2017.

CONSABEJA – Conselho das Sociedades Amigos de Bairros do Jabaquara e Adjacências
Rua Camilo Carrera 228, Vila Campestre, CEP 04331-000, S. Paulo/SP
CNPJ nº 01.002.063/0001-40 – Site: http://www.consabeja.org – e-mail: consabeja@yahoo.com


Avaliação Preliminar da Reunião das Lideranças com a prefeita regional do Jabaquara – 17-10-2017.
1) A prefeita Regional Fátima Marques recebeu um grupo de lideranças comunitárias do Jabaquara para uma conversa franca e aberta, onde as pessoas puderam emitir suas opiniões sobre a administração local; e a prefeita respondeu a todos os questionamentos. Ela iniciou a reunião apresentando sua equipe. Também elogiou iniciativa do Consabeja Jabaquara pelo seu Projeto Cívico Cultural Caça Buraco no Jabaquara. Este projeto permite que qualquer cidadão fotografe um buraco e mande a foto e o endereço para o Consabeja, o qual faz o protocolo na prefeitura e acompanha o caso.
Site: http://www.buraconojabaquara.wordpress.com – e-mail: buraconojabaquara@gmail.com – ZAP: 11-954544193

2) A ideia da reunião surgiu após a divulgação de um vídeo dando a entender que a prefeitura regional do Jabaquara ficaria sob a coordenação do prefeito regional de Pinheiros; e as demandas seriam encaminhadas a ele;
3) Na última reunião do Conselho Participativo Municipal do Jabaquara (CPM), em 10/10/2017, o conselheiro coordenador José Luiz Nodar Ribeiro cobrou uma explicação da Prefeitura Regional. Mas a prefeita não esteve presente .
4) Na reunião de 17/10/2017, a prefeita esclareceu o mal entendido. A gestão Dória criou seis grupos de prefeituras regionais para troca de experiências. Cada grupo terá um coordenador, o qual poderá ser rodiziado a cada 2 meses. As demandas locais continuam sob responsabilidade do prefeito regional local.
5) Outro ponto debatido foi a questão do CPM Jabaquara. As reuniões têm acontecido regularmente. Mas as atas não estão sendo redigidas e muito menos publicadas no Diário Oficial da Cidade.
6) Ficou clara a necessidade de se cumprir a legislação do CPM: publicação das atas, e prestação de contas a cada semestre, tanto pelo Conselho quanto pela prefeitura regional em relação às demandas feitas pelo Conselho.
7) As demandas pontuais foram esclarecidas, sendo que algumas obras não foram iniciadas (ou concluídas) por falta de recursos, a exemplo de 2 creches e do posto de saúde na Vila Guarani.
8) Em relação o ILPI (Instituição de Longa Permanência Para Idosos, a prefeita informou que está sendo buscado um outro local que atenda as necessidades deste público.
9) No caso da nova base para a GCM (Guarda Civil Metropolitana), a prefeita falou que será feita em outro local, diferente do que havia sido sugerido pela comunidade. O anúncio será feito em breve pela autoridade responsável;
10) Houve reclamações sobre falta de varrição nas ruas, falta de cuidado com praças, pedidos de poda de árvores, fechamento de Centros de Atendimento de Crianças e Adolescentes, pedidos de reforma de quadras, denuncia de falta de profissionais da saúde etc. Denunciou-se a empresa gestora dos equipamentos da saúde na região.
11) Maria Lucia, da Comunidade Ativa Vila Clara, falou a importância do Centro de Referência de Combate à Violência contra a Mulher (no Centro de Integração e Cidadania – CIC Jabaquara); e também sobre a necessidade de reativar o Fórum Jabaquara em Defesa da Infância e Juventude (que funciona com apoio do Consabeja Jabaquara).
12) Carlos Nascimento, diretor do CIC Jabaquara, chamou a atenção para a questão das moradias no Jabaquara. Existem vários terrenos ocupados por moradores sem-teto, os quais estão vindo de Guarulhos e Itaquaquecetuba. Também lembrou que vai haver um impacto muito grande na região próxima ao CEU Caminho do Mar, pois estão construindo moradias para 900 famílias e a rede de atendimento social já não dá conta da demanda atual. Por último, convidou a todos para a reunião sobre a Rede de Proteção à Criança, que vai acontecer em 19/10/2017, das 8h as 13h, no Centro Paraolímpico.
13) Lúcia Farias, do Conselho Participativo, destacou que o CPM Jabaquara é órgão de fiscalização; e não é para ficar tratando de buraco. Que se faça o SIC (Registro na Prefeitura) nos casos de pedidos de serviços. O CPM é para cobrar os Planos de Metas e a Execução de Serviços.
14) Mauro Alves da Silva, diretor de comunicação do Consabeja e presidente da AMOJAB (Associação de Moradores, Proprietários e Comerciantes do Jabaquara e da Água Espraiada) destacou a importância de acompanhamento e fiscalização da Operação Urbana Água Espraiada (OUAE) e do Monotrilho Jabaquara-Morumbi. A região precisa ser urbanizada, garantindo-se moradia a todos e os serviços públicos necessários. Existem R$ 955 milhões de reais no caixa da OUAE. Por último, Mauro solicitou à prefeita que ela fizesse um convite para o CPM e para os representantes dos proprietários e comerciantes participarem das reuniões do Conselho de Gestão da Operação Urbana Água Espraiada,
15) Rosa de Oliveira, editora do Jornal Jabaquara em Notícias, destacou que já estão em curso os preparativos para o Aniversário do Jabaquara, a ser realizado em 28/02/2018 (54 anos), Os festejos devem começar em janeiro e se estender ao longo de fevereiro. Conta com a colaboração de todos.
16) A prefeita Regional Fátima Marques assumiu o compromisso de se reunir com as Lideranças do Jabaquara a cada 2 meses. A próxima reunião está prevista para acontecer em 18/12/2017 (segunda-feira).
17) Outras Lideranças que estiveram presente: Dona Terezinha, Joana, João das Virgens, Ivan, Mestre Dinei, Beto Cimento, Anderson (Grilo), Sr. João, André, Paulo Trufino, Cris, Ed Carlos, José Roberto Alves da Silva, Matia de Lourdes, Leonildo da Silva (Patinho), Joseilson Silvano e outros.
18) As fotos e vídeos já estão disponíveis nos sites http://www.consabeja.orghttp://www.youtube.com/consabeja e facebook
19) O relatório completo será publicado em breve.

20) São Paulo, 18 de outubro de 2017. Mauro Alves da Silva. Diretor de Comunicação – cel.: 11-954544193 (Tim e ZAP)

http://www.consabeja.org

Anúncios
Esse post foi publicado em Água Espraiada, Comunicação, Conselho Municipal Participativo, Desapropriação, Idoso, Moradia, Participação Popular. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s