Documento do Conselho Participativo Municipal do Jabaquara de 16-07-2017.

Documento do Conselho Participativo Municipal do Jabaquara de 16-07-2017.

CONSELHO PARTICIPATIVO MUNICIPAL DE SÃO PAULO

São Paulo 16 de julho de 2017.
Ao Exmo. Sr. Prefeito da Cidade de São Paulo,
Sr. João Dória Júnior.

Os conselheiros Participativos representados pelo Condenador abaixo-assinado, vem respeitosamente perante Vossa Senhoria, relatar os vários problemas de nossa região e reivindicar necessidades que faltam ser atendidas, anexadas a esta carta de apresentação.

Somos 250.000 mil moradores representados pelo conselho, através do voto direto. Temos muitas dificuldades. Somos mais que parceiros. Exercemos uma vereança sem remuneração. Nosso trabalho é voluntário. Queremos o melhor para o nosso bairro, pois este é a extensão de nossos quintais, motivo pelo qual estamos 24 horas do olho nos problemas da nossa região. Várias administrações se passaram e nós, como munícipes e grandes lideranças, continuamos parceiros de cada nova administração, pois conhecemos bem o bairro e suas maiores carências.

A humildade sempre tem de partir de ambos os lados para alcançarmos nossos objetivos de melhoria. Quando um lado não usa isso como forma de consideração, fica difícil manter o diálogo e alcançarmos nossos objetivos: uma boa administração e um Bairro Lindo.

Nossa região passa por uma grande mudança, pois com a atual Operação Urbana Consorciada Água Espraiada, é como se tivéssemos um novo bairro em desenvolvimento. Por isso mesmo, esperamos que nossa região seja tratada com mais consideração e carinho por nossos governantes e administradores; e que estes “vistam a camisa”. Esperamos e convidamos o Senhor Prefeito para conhecer outras regiões do Jabaquara, tais como Americanópolis, Vila Clara, Vila Campestre. Vila Santa
Catarina e arredores.

Senhor prefeito João Dória, estaremos sempre à espera de que as nossas necessidades e reivindicações sejam atendidas de modo integral; e nos colocamos para ouvirmos e sermos escutados. É como diz o ditado popular: “Deus não escolhe os capacitados. Capacita os escolhidos”.

Desde já agradeço a atenção, e ficaremos no aguardo de vossas providências.

José Luiz Nodar Ribeiro
Coordenador do Conselho Participativo do Jabaquara.

***

Todos os itens abaixo relacionados foram retirados das atas, CONSEG, pedidos feitos nas secretarias, SACs, Câmara no Bairro, Audiências Públicas, Conselho Gestor etc. Os moradores do Jabaquara necessitam que as autoridades competentes possam tomar as medidas necessárias; e que não fiquem em projetos e promessas. A dificuldade atualmente é geral. Mas, com um bom plano de ações, trabalhos e pessoas engajadas e criar ferramentas, certamente colheremos bons frutos. Assim esperamos que, pelo menos, tenhamos atenção de uma devolutiva por parte dos órgãos competentes; e que criem canal de acesso nas secretarias em atender os conselhos participativos e solucionar os problemas nos deviso prazos.

Foram listadas abaixo, como já exposto acima, as indicações para a Prefeitura de São Paulo; e que a comunidade já solicitou confirmações em diversas ocasiões, mas até o momento não foram devidamente esclarecidas ou executadas. Por esse motivo, muitos dos pontos trazem os questionamentos da comunidade, que ainda estão em aberto.

O Conselho Participativo Municipal do Jabaquara, com seus membros eleitos por voto da população local, coloca-se à disposição. Com certeza, unidos seremos mais fores.

I – OPERAÇÃO URBANA CONSORCIADA ÁGUA ESPRAIADA

A. Construção prevista de 7.500 moradias. Atualmente 1.000 estão em andamento. As demais 6.500 serão contempladas no plano de metas das 25.000 moradias que serão construídas até o fim do mandato?
B. Como fica a situação das famílias que estão no cheque aluguel? Este aluguel está garantido até terem suas moradias?
C. Construção do parque linear.
D. Construções dos equipamentos esportivos e áreas e lazer.
E. Como fica a venda dos títulos do CEPAC para arrecadação de dinheiro para o término da obra?
F. O túnel de 2.300 metros – que liga a Avenida Roberto Marinho a Rodovia doa Imigrantes – continuará suspenso?
G. Revitalização e estudo do viário em tomo da Av. Muzambinho e Av. Armando Arruda Pereira e arredores, por serem ruas estreitas e pelo fato de que a maioria dos apartamentos sociais serão construídos na região.
H. Quem tomará conta dos terrenos das áreas desapropriadas para a construção de moradias até o início das obras?
I. O dinheiro emprestado ao Metrô e o comprometimento em se construir 2.000 moradias.
J. O dinheiro devolvido aos cofres públicos que foram desviados da OUCAE (Água Espraiada) deveriam ser devolvidos para as contas bancárias da operação urbana.

II – EDUCAÇÃO

A. Falta de vagas, com cerca de 2.500 crianças na fila de espera para as creches.
B. Inaugurar e finalizar obras das creches diretas na região.
C. Inaugurar as EMEIs da Av. Rodrigues Montemor e Av. Euclides da Cunha – V. Fachin.
D. Reforma do Centro Cultural, biblioteca e Casa do Sítio da Ressaca
E. Construção de 01 Galpão da Cultura.
F. Construção de um CEU nas regiões da Vita Santa Catarina, Cidade Leonor, Jardim Oriental, Parque Jabaquara, Vila Campestre e arredores.
G. Construção da FABLAB no Jabaquara, para nossas crianças terem mais acessos aos desenvolvimentos tecnológicos.

III- SAÚDE.

A. Reforma do prédio e equipamentos do Hospital Sabóya e contratação de médicos em todas as áreas.
B. Reforma do prédio e equipamentos das UBS da Vila Clara e Jardim Lourdes.
C. Construção da UBS DA VILA GUARANI. A prefeitura desapropriou o terreno e encontra-se abandonado esperando inicio das obras prometidas várias vezes pela Secretaria da Saúde à comunidade, e nada foi feito até agora.
D. Construção da ILPI. O terreno já foi cedido, e precisa ser definido o início das obras.
E. Desmembramento do setor da saúde Vila Mariana/Jabaquara. A região do Jabaquara tem ficado em segundo lugar, não tendo a devida atenção das necessidades existentes nos nossos hospitais, AMEs e UBS.
F. Qual será a atuação em relação aos usuários de drogas que estão migrando da região do centro, e que cada dia cresce mais? Não adianta erradicar de um lugar e passar o problema para outros.
G. Como serão resolvidos os problemas dos moradores de rue que tomaram conta de praças com tendas de plástico?

IV – TRANSPORTE E MOBILIZAÇÃO URBANA

A. Recapeamento e tapa buracos, em toda a região.
B. Mudança de horário dos corredores de ônibus da Av. Eng. George Corbisier e Av. Eng. Armando da Arruda Pereira. Hoje é das 7:00 às 20:00 de Segunda a Sexta; e Sábado das 7:00 as 14:00. O que acontece é que o comércio local dessas vias ficou prejudicado, com vários pontos fechados e muita gente desempregada. A sugestão do conselho seria de segunda a sexta das 7:00 as 10:00 e das 17:00 as 20:00, como acontece em várias vias; e pelo fato dos corredores não serem no centro das vias, e sim em frente aos comércios.
C. Trocas de lâmpadas pelas de LEDs na região do Jardim Oriental, Cidade Leonor, Vila Campestre, Vila Santa Cantarina, pois a atual iluminação é péssima e ocasiona muitos assaltos, como relatado no CONSEG Jabaquara.
D. Troca de Semáforos do viaduto Jabaquara, Metro Conceição, Rua Carmine Di Gênio e Rua Alba que, pelo menos 2 vezes por mês, param de funcionar.
E. Conservação das pinturas, sinalização e ampliação das ciclovias, adequação de certas ruas que foram feitas ciclovias que prejudicam moradores.
F. Conservação de vias, sinal e faixas de pedestres.
G. Reforma e rampas de acessibilidade nas calçadas e equipamentos da prefeitura.
H. Troca de ônibus biodiesel por ônibus que não polui o ar. Hoje nossa região tem 5 terminais de ônibus, aeroporto, perueiros e carros. O índice de poluição é um dos mais altos da região.
I. Manutenção e permanência das linhas de ônibus 5164-21. 5164-41 e a 175T-10 que atendem aos vários munícipes auxiliando no acesso aos diversos hospitais, faculdades, escolas, parques, museus etc, destacando que em 16 do maio da 2017 protocolou-se documento no gabinete do Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes para especificar esta demanda, detalhando as manifestações já realizadas para isto em diversas instâncias, como Ministério Público e Tribunal de Contas do Município (conforme documento registrado na prefeitura como TID 16501153 e na SPTrans como EE 2017/5793).

V – MEIO AMBIENTE

A. Limpeza e conservação das praças, parques e reformas dos equipamentos que se encontram em péssimo estado de conservação. Retirada das pedras e colocação de grama nos locais onde existiam brinquedos para as crianças.
B. Término da construção do Piscinão Córrego do Cordeiro, que há mais de 30 anos já deveria ser entregue. E, no momento, as obras se encontram paradas.
C. Colocação de 3 caçambas na Rua Alba. Hoje muito lixo é colocado ali e, quando chove, é levado para dentro do córrego, provocando enchentes. E também, com o lixo, aparecem muitos roedores, pernilongos e baratas, que provocam doenças.
D. Plantação de árvores diversas e até frutíferas para a volta de nossos pássaros.
E. Reforço da solicitação da troca de ônibus atuais por veículos menos poluentes.

VI – ESPORTE E LAZER

A. Construção da pista de skate na região, prometida e que até o momento não foi feita.
B. Reforma das quadras poliesportivas das praças, que estão abandonadas.
C. Criação de pista de caminhadas nas áreas das praças.
D. Liberação do uso para as escolas dos equipamentos esportivos da região.

VII – DIVERSOS

A. construção da sede da GCM, que hoje encontra-se em um lugar onde o efetivo não tem condições adequadas, além de ser pequena.
B. Construção da sede própria da prefeitura, pelo alto valor do aluguel atual.
C. Retirada de veículos abandonados nas vias e ruas, bem como as carcaças que estão atualmente no Clube Guarani, local onde o pessoal conhece com “UTI”.
D. Contratação de funcionários para desenvolver o trabalho de comunicação da prefeitura regional com as comunidades, para que sejam atualizadas as informações de transparência e informações do que vai acontecer na região.
E. Construção de um hospital veterinário para atender aos animais da região.
F. Descongelamento das verbas do conselho participativo e de outros setores.

José Luiz Nodar Ribeiro
Coordenador do Conselho Participativo do Jabaquara.

divulgação: http://www.consabeja.org

Anúncios
Esse post foi publicado em Água Espraiada, Conselho Municipal Participativo, Desapropriação, Jabaquara, Moradia, Participação Popular, Saúde, Transporte. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s